HAIRDRAMA

Monthly Archive: novembro 2013

sábado

30

novembro 2013

12

COMMENTS

Como Eu Cuido do Meu Ruivo

Written by , Posted in DESATANDO OS NÓS

Como muita gente tem vindo me perguntar como eu mantenho a minha cor, me pedindo dicas e querendo tirar dúvidas, fiz esse post pra falar algumas coisas que me ajudaram e ainda ajudam a manter o ruivo. É só importante lembrar que não são dicas de uma profissional (sou atriz e não cabeleireira) são coisas que eu mesma testo em casa, que as vezes dão certo e outras não. Mas eu realmente acho que quanto mais você tiver domínio e conhecimento do seu próprio cabelo, mas livre você fica para voar! Dito isso, vamos lá:

kit de sobrevivência na selva

          1-  Pra você não se tornar uma escrava dos salões (pq essa cor pra ficar boa mesmo, você tem que retocar de 15 em 15 dias) é você ter as suas tintas com você. Eu uso a Keune (marca holandesa) que é difícil de achar para comprar, e quando acha, lógico que eles não tem os tons de cobre “sai muito pouco” eles dizem. Mas eu achei aqui no Rio de Janeiro um lugar que vende (quem quiser me pergunta que dou o endereço), e como a dona me conhece, ela já pede para a loja esses tons. Só que o lance da Keune é que a tinta precisa ser usada com a água oxigenada da própria marca, que também vende lá, um pote de 1 litro (cream developer 6% 20 vol). Com isso na mão, você mesma aplica e faz a sua cor.

O que dá certo para mim é o seguinte: Eu misturo a 7.43 com a 7.44 (mais da primeira e bem pouco da segunda) e aplico na raiz deixando agir 20 minutos, depois puxo pro cabelo todo e deixo mais 15 minutos. A tinta vem com um folheto explicativo, mas eu uso a minha intuição mesmo, já deu certo e errado rs. Isso eu tô falando para quem quer retocar a cor tá?

             2- Se der errado, se ficar muito vermelho, com excesso de tinta, o que você pode fazer é o seguinte: comprar uma de água oxigenada de 30 volumes e um pacotinho de pó descolorante IGORA da Schwarzkopf  (vende em lojas de produtos para cabelo).

Daí você faz uma mistura assim: 1 colher de sopa do pó IGORA, 1 colher de sopa da água oxigenada e 2 colheres de sopa de shampoo (essa parte do shampoo eu inventei, mas deu certo). Mistura tudo muito bem misturado e aplica no cabelo; eu não coloquei na raiz, pus mais no comprimento; deixa agir 5 minutos (minha intuição, não sei qual o tempo certo) e tira.

Quando eu fiz isso ficou ótimo. Tava mega vermelho e virou um ruivo natural! Essa “manobra” dá um pouco de medo de fazer sozinha, pode dar muito errado e o cabelo ficar manchado… se ficar com medo, vai num salão e pede para quem entenda melhor do assunto fazer para você; daí observa bem como a pessoa faz, e imita em casa da próxima vez! 

hairdrama cellophanes

               3- Outra coisa que é incrível que eu descobri é o Cellophanes da Sebastian ! Quase nenhum salão aqui do Rio tem esse produto, pq é caro e ninguém conhece muito. É o seguinte: o Cellophanes é um tratamento para dar brilho aos cabelos, mas que contém pigmento natural. Ele não tem amônia, nem peróxido, portanto não é tinta nem tonalizante. Não serve para cobrir cabelos brancos e nem para mudar o tom do seu cabelo.


O que ele faz e que eu acho genial, é que ele deposita no cabelo pigmentos que refletem a luz, ou seja, seu cabelo fica MUITO brilhoso e com um tom mais vibrante, além de prolongar a duração da tinta. Eu senti que demorou um pouco mais para desbotar, depois que passei ele. Ele vem em 10 versões: 9 com cores, 1 sem cor nenhuma (transparente). Eu uso o Gold Red.

Eu mesma aplico, é assim: você lava o cabelo, e aplica ele com pincel, igual se aplica a tinta. Ele reage com calor, então você pode colocar uma touca térmica, ou usar o secador (já fiz assim) ou ir num salão e pedir para alguém aplicar e usar aqueles aparelhos grandes de vapor. Deixa agir 20 minutos e tira.

Só tem uma coisa de ruim: ele mancha muito facilmente, ele escorre para o couro cabeludo, mesmo você tendo muito cuidado, então na hora de enxaguar, é bom fazer uma fricção no couro, para tirar bem, e ainda assim, talvez fique um pouco manchado depois que você secar. Mas na segunda vez que você lavar ele sai todo. E o efeito dura umas duas semanas. Eu comprei um tubo, que custa 160 reais (caro!!) e já usei umas 4 vezes e ainda tem pra mais algumas.

Se alguém tiver mais dicas, compartilha!! Escreve aqui!!

 

-

sexta-feira

29

novembro 2013

2

COMMENTS

Looks para o inverno. Oops… Verão, no Brasil!

Written by , Posted in LOOKS


Captura de Tela 2013-11-28 às 15.11.52


Então gente, a revista Glamour Inglesa tem um site super bacana e estiloso, com dicas e matérias para vários tipos de interesse. Mas como aqui o nome do nosso blog é Hairdrama, focaremos na cabeça, rs!

site fez um post falando dos cabelos – corte, penteado, etc… – tendência para o outono/inverno. Sim, nós sabemos… acabamos de entrar no verão, e não tem jeito, porque sempre estaremos ao contrário deles, afinal habitamos o outro hemisfério. Mas como Londres sempre lança moda, moda para todos os gostos, queremos compartilhar esse guia com vocês que se chama “How to wear your hair this winter” (Como usar o seu cabelo nesse inverno).

São 82 fotos, para tudo o que é gosto. Cada foto é acompanhada por uma pequena dica, ou descrição, mas não tem problema se você não entende Inglês, o mais legal mesmo são as imagens. Como é um guia Inglês, tem looks bem ousados, que nós nunca usaríamos, quer dizer a Julia se morasse em Londres usaria, rs!

Mas aqui no Rio sem chance, para nós é claro, mas pode ser que alguma de vocês se interesse. Eles falam muito em cabelo dividido no meio, coisa que já estava fora de moda há um tempo, cachos ou ondas mais relaxadas, franjas, tranças, wet look (look molhado), acessórios, etc… Vale muito dar uma olhada pra ver o que inspira ou o que não inspira, rsrs! Aqui vão alguns dos nossos looks favoritos!


 

Captura de Tela 2013-11-28 às 22.58.25Captura de Tela 2013-11-28 às 22.55.42

Captura de Tela 2013-11-28 às 22.58.08Captura de Tela 2013-11-28 às 22.55.13

quarta-feira

27

novembro 2013

11

COMMENTS

Ser ou não ser (ruiva) eis a questão

Written by , Posted in TROCA TROCA - PERSONAGENS

IMG_0843 A primeira vez que pintei meu cabelo de ruivo foi em 2012, também por conta da série Do Amor . As gravações terminaram no dia 7 de Abril e no dia 8 eu embarquei para Londres, para apresentar a peça “Ricardo III” de Shakespeare na Royal Shakespeare Company. Coisa mais chique que já fiz! Eu ensaiei a peça ao mesmo tempo que gravei a série, e me comprometi com o Fabio (um dos diretores da peça) que voltaria a ficar loira para as apresentações na Inglaterra (é por isso que eu digo que atriz quando quer um trabalho se compromete com qualquer coisa). Eu não sabia o que me esperava pela frente. Não sabia o quanto é difícil e complexo tirar o cobre do cabelo. É um processo que precisa ser feito por etapas, fazendo luzes douradas, e esperando o cabelo crescer na cor natural. Só que as gravações da série atrasaram e portanto eu não consegui cumprir o prometido pro Fabio e acabei indo viajar com o cabelo ruivo.  Foi uma briga enorme (hj eu acho graça quando lembro) e não teve jeito, ele me queria loira de qualquer maneira para a peça. Então lá fui eu sozinha para um salão numa cidade do interior da Inglaterra, que se chama Stratford-upon-Avon (cidade onde Shakespeare nasceu) com o meu inglês beeeem mais ou menos, explicar pro cabelereiro que eu tinha que ficar loira naquele mesmo dia, para fazer a peça dalí a dois dias… aff Pensem em duas pessoas em pânico… eu e ele! Lógico que ficou uma merda! Eu fiz questão de tirar foto, pq eu sabia que em algum momento eu iria rir daquilo tudo. Meu cabelo ficou tipo um amarelo gema, até o cabeleireiro quando viu ficou assustado, eu percebi pela cara que ele fez quando me olhou, não conseguiu disfarçar… Coitado, o cara tinha que tirar aquela cor de uma vez só, e ainda tinha que ficar bom! E ele não entendia nada do que eu falava… Daí ele jogou mais um tonalizante, mas não melhorou muito não, e no fim das contas eu entendi que ele tava tentando me dizer que não poderia passar mais nada senão meu cabelo iria cair!! pickerimage (1) Então fui embora, me sentindo a barbie girl, com o cabelo tooodo manchado. Comecei a chorar de angústia, de raiva de ter falado que voltaria a ficar loira e de tá parecendo um pinto agora, e fui andando meio descontrolada, sofrendo sozinha pelas ruas de Stratford (bem dramática) e quando dei por mim, estava no meio de um parque lindo, daí sentei num banco e continuei chorando, esperando que alguém sentasse ao meu lado e me perguntasse o que tinha acontecido, e me dissesse: ” You look gorgeous with this blond hair”, e que tudo iria ficar bem, mas isso não aconteceu… e quando olhei melhor percebi que eu estava era dentro de um cemitério… eu tenho medo de cemitérios, mas ali naquele momento eu não tive, pelo contrario, aquilo me acalmou de um jeito impressionante. Me fez pensar que de fato existem coisas mais graves na vida, que as pessoas morrem sabe, e que mudar a cor do cabelo e estar parecendo um pinto, no fundo não era problema nenhum. Voltei pro hotel apaziguada e fui feliz o resto da viagem com meu cabelo gema. Só pra constar, dias depois eu e a galera da peça fomos visitar o tumulo onde o Shakespeare está enterrado, e não é que era no mesmo cemitério que eu havia ido antes? Sei lá, achei místico rs pickerimage     IMG_0859                   ps: saiu uma foto minha no jornal “The Times” com a crítica da peça (era um elenco de 15 pessoas), a piada que rolou era que eu hipnotizei o fotógrafo do jornal graças as minhas madeixas loiras; segundo o Fabio, se eu tivesse ruiva não sairia na capa da matéria rsrsrs… será?! afterlight

terça-feira

26

novembro 2013

2

COMMENTS

Personagem Diana – sou eu e não sou eu

Written by , Posted in TROCA TROCA - PERSONAGENS

Peça Leandro 086Peça Leandro 099Peça Leandro 1001399808_10151776162948946_490647516_oAssim que acabaram as filmagens de DoAmor eu estava pronta pra mudar meu visual radicalmente, queria ficar morena, super morena. Ainda trabalhando como Bárbara, chegava em casa a noite me olhava no espelho e me via morena. Era isso o que eu queria! Mas… comecei a ensaiar uma peça logo             em seguida e o diretor Leandro Romano, querido amigo, disse que queria o loiro. Eu disse que não havia jeito, que já me sentia morena ora

bolas! Mas… E não é que fiquei loira! Naquele momento o Alonso (outro ator da peça) por acaso estava com o cabelo da mesma cor, então realmente não dava pra eu mudar, e a dupla ficou interessante, dá pra ver nessas fotos. A questão da cor do cabelo naquele momento era pura estética, não havia uma razão fundada, ou psicológica, afinal a personagem se chamava Diana, e não era coincidência, era proposital – eu  fazendo eu mesma em cena. A proposta do Leandro e Julia Bernat (autora) era explorar a idéia da figura, o que está entre, o que não é nem personagem nem ator. Sou eu, mas não sou eu. Logo o cabelo, desde que seja eu, seja meu, ok! O cabelo do Alonso cresceu, o loiro foi embora, ele voltou a ser moreno.

 

Eu não retoquei meu loiro,as raízes continuam crescendo, não me incomodam, o que me incomoda são os fios brancos – SIM EU TENHO FIOS BRANCOS!! RS! AFF! TENHO DESDE OS 26! – mas perto desse loiro nem aparece. Então assim eu tenho ficado… Esperando o cabelo crescer um pouco mais pra mudar… Seja pra mim mesma… Ou pra uma outra personagem que possa aparecer. Ah! Só pra falar, a peça que estou fazendo se chama “Tempo Real” (do grupo Teatro Voador Não Identificado), e tem mais duas apresentações no Parque das Ruínas em Santa Teresa. Então pra quem é do Rio, corre!! Amanhã quarta e quinta feira as 20:00h!

segunda-feira

25

novembro 2013

24

COMMENTS

Máscara de Babosa – Funciona! Muito!

Written by , Posted in DESATANDO OS NÓS

Foto criada em 25-11-13 às 17_Fotor_Collage

Antes – Durante – Depois

 

 

P1050192_Fotor_Collage

Pedaço da folha sem a parte de cima e os espinhos – óleo de argan puro e creme intensivo – marshmallow

Toda terça de manhã faço feira, feira orgânica. Um dia olhando as diferentes ervas vi babosa, resolvi comprar sem saber ao certo o que fazer com aquele pedaço de planta. Cheguei em casa e corri pro google, li várias receitas, e de lá pra cá venho testando diferentes misturas. A melhor e mais simples é essa que vou passar pra vocês. É facin facin e barato. Na minha feira a babosa é vendida por pedaço, folha, não sei o nome, não sou paisagista, nem jardineira, mas acho que é folha. Enfim… a folha que eu compro é bem gordinha e suculenta, então rende umas três hidratações. Ah! É bom lembrar que a babosa dura bastante tempo na geladeira. Primeiro cortar um pedaço da folha como na foto, tirar com a faca os espinhos nas laterais e depois a parte de cima. Em seguida é só raspar a goma com uma colher, sai super facil. É bem gosmento e pegajoso, mas vale muito a pena, e não tem cheiro. Colocar esse miolo num pote e adicionar um creme forte de hidratação, qualquer um que você goste, só pra dar a liga, e aí pode colocar de tudo – desde óleo de argan à ampola de vitamina A, na verdade qualquer produto concentrado pra cabelo, a L’Oreal tem umas ampolas ótimas. Tudo junto no pote é só processar, até virar um creme bem viçoso, com cara de marshmallow – dá até vontade de comer! No cabelo seco e sujo, passar toda a pasta, o negócio é lambuzar todo o cabelo, fazer um pouco de massagem também é bom. Massagem é sempre bom. Depois é só colocar um saco plástico, ou uma touca pra quem é mais profissa e esperar. Esperar… Quanto mais tempo melhor! Eu deixei umas duas horas, enquanto fazia uns trabalhos aqui em casa. Assim que você encher o saco de ficar com plástico na cabeça ou tiver que encontrar com alguém, é só entrar no banho e lavar o cabelo normalmente – shampoo e condicionador. É realmente incrível! Meu cabelo estava muito danificado, parecendo um palha, saí do banho e sequei de leve com um secador, só aí já deu pra sentir os fios mais macios e brilhosos. É uma ótima solução pra quem tá sem grana e com os cabelos em pânico precisando de tratamento. Eu tenho feito de 15 em 15, mas acho que meu cabelo  implora pra que fosse toda semana. Experimentem, e me digam se concordam ou se têm outras dicas pra dar. O negocio é minimizar o hairdrama em nossas vidas!

terça-feira

5

novembro 2013

23

COMMENTS

Como me tornei ruiva de nascença

Written by , Posted in TROCA TROCA - PERSONAGENS

Eva - Do Amor/segunda temporada

Eva – Do Amor/segunda temporada

 

EVA - DO AMOR/primeira temporada

EVA – DO AMOR/primeira temporada

Bom, vou contar aqui como me tornei ruiva.

Foi a Eva a responsável por essa grande mudança na minha vida. A Eva é a minha personagem na série Do Amor, do canal Multishow. Em 2012, eu soube que ia fazer a personagem, e aí a Marcia Leite (diretora maravilhosa e amada da nossa série) perguntou se eu topava ficar ruiva… na hora e na empolgação eu disse: Claro!!!  Sou super desapegada com essa coisa de mudar a cor do cabelo! (atriz quando quer fazer uma personagem mente qq coisa rs). Mas confesso que quando a ficha realmente caiu, e eu entendi que iria virar  da noite para o dia uma mulher de cabelos vermelhos, me bateu um certo pânico. Comecei a pesquisar tudo e qualquer coisa que tinha a ver com “cabelos ruivos”…  Escolhi algumas musas para me inspirar: Julianne Moore, Cíntia Dicker, Jessica Chastain e Julia Petit, vi TODAS as fotos dessas mulheres no google, e cheguei no cabeleireiro sabendo exatamente o tom que eu queria, com umas 30 fotos de referencia no meu celular…

Só que o ruivo é lindo e cruel… ele muda com a incidência de luz; o pigmento vermelho “pega” diferente em cada cabelo, pq depende muito da cor base que a pessoa tenha; e os tons que ficam lindos numa pessoa, não quer dizer que ficará lindo em vc… ou seja, achar o tom perfeito é um jogo de tentativa e erro, e MUITA paciência. Vou fazer um post depois falando as tintas que usei.

Bom, a primeira temporada da série, foi em 2012, e a primeira vez que pintei de ruivo, ele ficou com um tom diferente do que estou agora, em 2013, na segunda temporada da série. Das duas vezes eu usei a tinta Keune, mas foram misturas de tons diferentes.

Da primeira vez, eu fiquei dois meses com essa cor, e logo voltei para o loitro, por conta de um trabalho (falo melhor sobre isso depois, foi um horror), e agora pintei para gravar a segunda temporada, que já acabamos de gravar, e eu permaneço ruiva! Ninguém quer que eu volte a ser loira, da minha mãe ao meu empresário, o ruivo é só sucesso rs

E eu tô gostando tb, confesso, mas dá uma trabalheira louca!!!!! Só quem tem, sabe. A cada banho, uma nova cor de cabelo, pq ele desbota que é o cão; para obssessivas como eu, é preciso pintar de 15 em 15 dias a raiz, senão dá aflição; super difícil manter essa cor no verão, desbota muito com o calor; e pra finalizar as dificuldades, toda a vez que vc retoca não fica igual a vez anterior, e vc quase morre tentando achar aquele tom que vc conseguiu uma vez e que não volta mais… rs

Mas, claro, tem suas vantagens! Os elegios não param, onde quer que eu vá tem alguém me perguntando se eu sou ruiva natural ou pintada, qual é a cor, como eu fiz e bla bla bla e chama muito mais atenção que o loiro, pq não é tão óbvio, poucas pessoas tem essa cor, sé as corajosas rsrssrs

Então, botando na balança, eu acho que vale a pena experimentar essa cor uma vez na vida, se alguém tem dúvida, o meu conselho é: pinte!