HAIRDRAMA

Convidados Archive

terça-feira

20

janeiro 2015

2

COMMENTS

Precisamos ter coragem pra mudar. Post escrito por Pâmela Côto.

Written by , Posted in Convidados, LOOKS

foto 1

A queridíssima Pamela Côto, nossa amiga atriz e seguidora do nosso hairdrama, escreveu esse post pra gente, contando um pouco da sua dificuldade em mudar os cabelos.

Cabelo é um troço engraçado: O que é fácil pra umas, é difícil para outras. Não tem regra.  E como sabemos que ele é um elemento transformador para a mulher, tem que se sentir segura mesmo para arriscar uma mudança.

Aqui vai o relato dela:

 POR PÂMELA CÔTO

Como fã do Hairdrama e medrosa que sou para mudar os cabelos, a ida ao salão é sempre um grande evento pra mim. Resolvi, então, registrar um pouco do meu momento volta ao loiro e adeus aos longos.

Eu cultivei madeixas longas quase a vida inteira. Consigo contar em meia mão a quantidade de cortes significativos que eu considerei uma radicalização: Por duas vezes, só duas vezes! Numa cortei os cabelos na altura dos ombros,  e na outra um pouco mais a cima. A primeira vez a contra-gosto e cheia de picotes, pra um trabalho fotográfico. A segunda há 3 anos, com um long bob por desejo mesmo.

Esse ano foi a vez de escurecer os cabelos. Precisei deixá-los castanhos escuros pra uma série e adorei o pretexto e o resultado. Mas como foi feito uso de tonalizante e não tinta, depois de alguns meses o cabelo começou a ficar com uma cor de burro-quando-foge, e depois a se aproximar da cor do meu cabelo natural, um loiro escuro que eu confesso achar bem sem sal. Já faz tanto tempo que eu faço mechas mais claras, e amo, que até a minha mãe disse que essa não era o cor do meu cabelo – “não,  é  muito mais claro!” Ou ela ficou com a memória da minha loirice de infãncia dourada das férias na Região dos Lagos, ou as mechas que a Karla faz (a minha fiel hair stylist) realmente me deixam com cara de que eu nasci assim, eu cresci assim, vou ser sempre assim!

Seja como for, é por isso que eu digo que resolvi “voltar ao loiro”. Ao loiro que eu já tive um dia naturalmente e ao loiro que me deixa fazer as pazes com o espelho que cisma em não me reconhecer diferente. Ah! E junto com isso, o terceiro corte da vida, que me fez refletir por meses. Dessa vez o espelho, que conversa muito comigo, exigiu mudanças. Disse que aquele longo já tinha dado. Que alguma coisa em mim mudou e o meu cabelo precisava acompanhar a mudança. Demorei mas topei. E agora, adorando a mudança, não paro de mexer no cabelo e mostrar pra ele, o espelho. Espelho, espelho meu… e agora, já me reconhece, pô?!

Agradecimentos especiais à Karla Guerra, do Salão Belíssima Beauty no Leblon.

pickerimage

Cabelo médio/cabelo longo loiríssimo

pickerimage(1)

Castanho para “Milagres de Jesus” na Record/Mais claro para a série “Meus dias de rock”

pickerimage(2)

Novo corte

-

sexta-feira

12

dezembro 2014

0

COMMENTS

“Seu cabelo é seu?” – Letícia Novaes e seu hairdrama ou e sua juba.

Written by , Posted in Convidados, Hairdramas convidados

eu por laila oliveira

Por Letícia Novaes

eu por laila oliveira

Das perguntas que mais ouço na vida, uma delas é: “seu cabelo é seu?”
Isso porque sou dona de uma juba, das mais cheias e grossas que qualquer cabeleireiro já tocou. “Menina, isso aqui é um baita d’um pau grosso”, já ouvi de alguns profissionais mais informais, risos.
Minha bisavó Altamira era negra, minha vó é Régia é morena, meu pai é moreno também, eu vim branquela infelizmente, mas meu cabelo puxou a família paterna. Por isso quando perguntam se meu cabelo é meu, tenho vontade de responder “Não, amor, é da África”.

cabelinhoNa infância, minha mãe contornava o volume cortando curtinho mesmo. Nas fotos, pareço um abajour. Depois veio a juventude e para meu terror, não tinha jeito ou coragem. E morando no Rio de Janeiro, foi por aí que entendi que prender o cabelo é um oásis. Para o calor da nuca, para arregalar mais a cara (não sou do tipo que fica bonita com cabelo na cara, franja etc).
Com quase 20 e poucos, comecei a relaxar meu cabelo. Me pareceu bom, pois o cabelo continuava com volume, mas um pouco mais domado na raiz. Meu cabelo nunca formou cachos, apenas volume bethanesco. Em 2008 fiz um programa de turismo para o site da Oi. Pediram pra mexer no meu cabelo, deixei. Fizeram escova progressiva. Foi uma sensação demente. Eu acordava com os cabelos lambidos na cara. Dormia, acordava, o mesmo cabelo. Não curti. Prático? Ok. Mas sem opção. Gosto de ter o cabelo desconjuntado e vez ou outra arrumá-lo, escová-lo, enfim. Variações.
Cabelo é poder, aos poucos fui entendendo. Quando eu solto o cabelo no show, rola uma comoção, é divertido. Uma vez saindo de um taxi, o motorista, que quase não tinha se pronunciado, me disse: “Ei, menina, não corta o seu cabelo nunca, hein!”. Espíritos, eu pensei. Risos, soltei.
Já quase cortei curtinho, mas meu rosto é pequeno (apesar do nariz ser grande), e sendo muito alta e magra, fiquei com medo de parecer um fósforo. Por enquanto ainda não veio aquela coragem louca de radicalizar, e eu gosto, gosto de ter cabelão, não cuido como eu deveria, vou à praia, amo piscina, não uso boné, nada disso. Mas vez ou outra hidrato e me divirto com o meu querido Rodrigo Bastos, que cuida da minha crina.
Nunca pintei o cabelo. Ele é tão seco e cheio que seria caótica a manutenção. Não dá. Recentemente passei um tonalizante meio vermelhinho para fazer o filme “Qualquer gato vira lata – 2″. É bem leve a cor, quase minha cor natural, meio cobre. É divertido se olhar no espelho e ver outra cor, outra cara, mas não adianta, está no meu mapa: não sou dada à grandes transformações físicas. Inclusive, minha mãe só foi pintar o cabelo com 40 anos, quase obrigada pela irmã e cunhadas. Minha mãe é a mais linda e o comentário de todos é: “Meu deus, Sônia não muda nada, o tempo não passa para você!” Arrisco dizer que o fato dela nunca ter feito nada radical no cabelo tem a ver com isso. Risos. Admiro a coragem das franjas, do rosa, da loucura, mas no meu caso, o barato mesmo é manter a juba, cultivar a crina, cortar beeem pouco, vez ou outra nem lavar pós praia, dormir e achar que virou alga. De repente mais velha, tomo coragem e ouso mais, por enquanto é isso. Juba louca, juba própria.

Mais fotos!

cabelo por ana alexandrino 5621738263_d5e24e644e_o FOT3502

sexta-feira

7

novembro 2014

0

COMMENTS

6 horas pra ter o cabelo rosa! Julia Tavares e seu beautiful pink hair.

Written by , Posted in Convidados, Mestres das Jubas, TROCA TROCA - PERSONAGENS

Antes/Depois

POR JULIA LUND

Fui acompanhar a minha amiga- gata- atriz Julia Tavares no salão Crystal Hair, para encontrar o nosso Mestre da Juba Alê Carvalho e fazer sua transformação: cabelo preto –> cabelo rosa. Como a Diana tinha acabado de fazer o mesmo processo (quer dizer, quase o mesmo, porque o cabelo da Diana estava mais claro e curto) e eu já tinha sentido o tamanho do drama, decidi então estar perto da Julia nesse momento tão singular, e claro, nada como um post desses para dar jus ao nome desse blog. A Diana não pôde acompanhar, porque estava usando o seu cabelo rosa no clipe do Keaton Hanson na Bolívia.

Bom, primeiro preciso dizer que o processo durou 6 horas (!!!!), devido ao tamanho do cabelo dela (enorme) e a cor (estava preto preto). A Julia escreveu relato pra gente contando como foi essa experiência. Pra mim, foi  exaustiva e fascinante ao mesmo tempo. Além de registrar tudo aqui pro blog, minha função ali era também dar um apoio moral pra ela, o que aconteceu bem claramente quando, depois de duas descolorações, a Julia começou a delirar e falar coisas absurdas como querer voltar pro cabelo preto e desistir do rosa. Na mesma hora, eu e o Alê falamos:  “NÃO!! Tá louca? Descoloriu todo esse cabelo pra nada? Vai morrer na praia? Agora vai até o fim! ” E que bom que a gente disse isso, porque ficou incrível o resultado!! E ela ficou feliz da vida.

Preciso ressaltar aqui o talento e cuidado do Alexandre Carvalho, ele foi sensacional!!! E também a coragem e ousadia da Julia, que fez essa mudança para fazer a peça “Noises Off ou Uma Peça Pelo Avesso”. Aliás, coragem é de fato uma característica dela, pra quem não lembra, a Ju escreveu há um tempo um post aqui pra gente, falando sobre o uso do Monovin A, produto super controverso, criado para ser usado em crina de cavalo, mas que algumas mulheres usam para dar um boost de hidratação no cabelo. A Julia é uma delas :)

 

POR JULIA TAVARES

Eu sempre tive uma dificuldade enorme de acordar cedo. Mas nesse dia foi diferente. Nesse dia eu pulei da cama feito uma criança na manhã de Natal. Não sei nem dizer se eu havia de fato dormido, tamanha era minha ansiedade. Mas finalmente o dia tinha chegado. Era o dia de pintar o meu cabelo de rosa.

Ainda faltava um mês pra estreia da minha peça mas eu optei por fazer logo a transformação por dois motivos: primeiro pra me acostumar com essa mudança que seria tão radical e segundo pra ter tempo até a estreia para o caso de algo dar errado. Quem adora mudar o cabelo como eu, consegue imaginar o tamanho da minha ansiedade. Porque veja bem, não era um novo corte, ou uma coloração simples. Meu cabelo ia ficar rosa e eu não tinha a menor ideia de qual seria o resultado real disso. Tudo ia depender de como meu cabelo iria reagir a tanta química.

Então eu tratei de me arrumar rápido e me jogar dentro do primeiro taxi em direção ao salão. Quem me conhece bem, sabe que quando fico nervosa eu falo muito rápido e gesticulo bastante. E foi exatamente dessa forma que eu cheguei ao Crystal Hair, no Leblon. Era um medo, misturado com uma euforia danada. Eu falava, gesticulava e ria. Tudo ao mesmo tempo. Cheguei lá por volta de 10:00 e o processo começou logo. A gente ainda tinha muitas horas pela frente então partimos rápido para a primeira descoloração. Meu cabelo tava muito preto porque eu tinha tonalizado ele há pouco tempo, então o Alexandre me explicou que não tinha como saber ao certo quantas descolorações seriam necessárias. Quem ia dizer isso, era meu próprio cabelo. O Alexandre foi super carinhoso e cuidadoso. Ele fez tudo pra que o processo fosse o menos agressivo possível. Ele usou água oxigenada volume 10 e descoloriu a raiz ( que é mais sensível e abre bem mais rápido) apenas uma vez. Hoje eu posso dizer que isso foi fundamental pra saúde dos meus fios. Bom, o resultado da primeira descoloração foi um pouco frustrante porque o cabelo não abriu quase nada e ficou laranja. Me olhar no espelho naquele momento era bastante perturbador. Então eu respirei fundo e lá fomos nós pra segunda descoloração. Agora era a hora de fazer a raiz também. Fui ficando animada porque finalmente o cabelo parecia estar abrindo e com isso o loiro platinado chegando mais perto e isso era fundamental para o momento final do processo: a tonalização com a tinta rosa. Mas toda a minha esperança foi literalmente por água a baixo quando lavamos o cabelo. Ele ainda estava muito longe de um platinado. Já estava mais aberto que no primeiro momento, claro, mas ainda muito longe do ideal de base para uma tinta rosa. Eu me sentia numa mesa de cirurgia, com vários profissionais observando o meu caso e pensando o que seria melhor naquele momento. Uma terceira descoloração? Será? Foi então que o Alexandre com muita segurança me disse: “o seu cabelo aguenta mais uma descoloração”. Então lá fomos nós pra terceira etapa. É claro que eu confiava muito no Alexandre, mas naquele momento era impossível não estar com medo de perder o meu cabelo. Então era a hora de começar a rezar. E foi com muito, mas muito desespero que eu constatei que o cabelo não chegou ao platinado na terceira descoloração. O cabelo estava loiro, mas ainda muito amarelo. Não sabíamos se o rosa pegaria com uma base não platinada ( o ideal é o loiro branco) perguntei então ao Alexandre o que ele achava. Meu cabelo aguentaria uma quarta descoloração? Dessa vez a resposta não foi positiva simplesmente porque não havia como saber se meu cabelo continuaria na minha cabeça ou não, depois de tanta química. E nesse quesito, não há como arriscar, né?

Agora avalia o meu Hairdrama e pense em uma mulher apavorada. Era exatamente assim que eu me encontrava. E eu só conseguia pensar, ou melhor, eu não conseguia pensar em nada. O fato era que não tínhamos como saber se o rosa pegaria por completo em um loiro que não fosse platinado. E se ele não pegasse por completo seria bem complicado colocar qualquer tonalizante em cima de um rosa. Pensei em desistir de tudo. Juro! O Alexandre e a Julia tentavam me convencer. “Vai dar certo” eles diziam. Então foi assim, na bacia de enxague e de mãos dadas pra minha xará que eu disse: ” Vamos. Seja o que deus quiser”.

Ainda bem que eu sempre fui uma boa moça e ele atendeu o meu pedido. O resultado vocês viram no vídeo. Além de lindo ele permaneceu saudável. Graças aos cuidados e a experiência do genial Alexandre Carvalho. Talvez, meu cabelo resistisse a uma quarta descoloração, ou talvez se usássemos um volume mais forte da água oxigenada ele tivesse aberto, mas a questão é: a que preço? Por isso, não importa o quao radical seja a sua mudança, nunca deixe a saúde dos fios em segundo plano e sempre, sempre confie em um bom profissional. Porque bom mesmo é quando beleza e saúde caminham de mãos dadas. Hoje em dia, eu me preparo psicologicamente pra tirar o rosa. Me apeguei num grau que vocês nem imaginam. Mas outra peça vem aí, e com ela, outro cabelo. E que venha lindo e saudável, sempre.

Um beijo!

Antes/Depois

Antes/Depois

Captura de Tela 2014-04-09 às 11.00.22

Alexandre Carvalho

 

Formado em Jornalismo, sempre esteve ligado aos eventos de moda onde começou a se interessar por cabelo. Entre uma pauta e outra, começou a dedicar suas horas vagas aos cursos de cabeleireiro e visagismo.

Completou dez anos de profissão com um curriculum bem diversificado, jacques Dessange Paris, Vidal Sassoon Alemanha e Los Angeles, Redken Em NY e Las Vegas , Bumble and Bumble NY, Toni and Guy Londres, Longueras Argentina, entre outros… Além de ter sido formado pela academia L’oreal de cabeleireiros no Brasil. Nesses dez anos de profissão, oito são dedicados a família Crystal hair no Leblon , onde tem um grande prazer de fazer parte da equipe.

 

Cristal Hair Leblon

 

Endereço: Rua Almirante Guilhem, 255 – Leblon, Rio de Janeiro – RJ, 22440-000

Telefone:(21) 2512-4342

quarta-feira

5

novembro 2014

0

COMMENTS

Aline Fanju – Mudando de personagem em um final de semana ou Hairdrama

Written by , Posted in Convidados, TROCA TROCA - PERSONAGENS

foto 1 (1)_Fotor_Collage

Por Aline Fanju

foto 1 (1)_Fotor_Collage

Meu hairdrama começou quando soube das datas de dois trabalhos que iria fazer. Gravaria a série “Refém” do canal da web Porta dos fundos até o fim de tarde de um sábado e começaria a gravar a série “Questão de família” do GNT cedíssimo na segunda seguinte! Estaria tudo tranquilo, se não fosse o fato de estar gravando uma série com o cabelo castanho e comprido e a série seguinte me querer loira e de cabelos curtos na altura do queixo!!! Eu só teria a noite de sábado e o domingo a tarde pra fazer essa transformação radical! Seria tempo suficiente? E que profissional aceitaria me receber num sábado a noite pra começar uma descoloração dessas?

Liguei para o Anderson Couto pedindo socorro e ele topou a empreitada!

Cheguei no salão Majestic Botofogo as 19:30H do sábado e lá estava o Anderson e sua equipe maravilhosa, prontos pra essa grande jornada noite adentro!

Mostrei algumas referencias de corte e cor pra ele. Uma das referencias que mais gostamos era a preferida da caracterização da série também! Um cabelo belíssimo curto da Cameron Diaz com uma franja longa.  Mas, decidimos que a cor era blondie demais pra mim, que meu cabelo não suportaria e que não combinaria com meu tom de pele. Entendemos também, que o comprimento precisaria ser mais um longbob do que um Chanel, pra caracterização poder mexer nele como bem entendesse sem que ficasse curto demais num babyliss, por exemplo!! Falamos sobre o estilo das mechas, vimos outras referencias e seguimos em frente!

Achei que estava mais preparada, gosto muito de mudanças, mas sou muito apegada a minhas madeixas (leonina, né?) e na primeira tesourada levei um baita susto!!! Era muito cabelo no chão e de repente meu cabelo já tava batendo na altura do ombro!!! Ahhhhhh que nervoso!!!

(Agora só penso que deveria ter guardado o cabelo pra doar… vacilei.)

Anderson me deu um tempo pra respirar, rimos um pouco e ele seguiu cortando, cuidando pra ficar bem descolado e  pra não ficar muito volumoso sobre tudo. Eu tenho muuuuuito cabelo! Ele cortou a franja , depois cortou um pouco mais, um pouco mais ( rs) e partimos pra descoloração!

Ele passou uma porção de instruções pra Vaninha e começamos com os papelotes!

Eu tenho tanto cabelo que quando você acha que tá acabando ainda falta metade!!!! Mas é tanto cabelo mesmo, que quando você tá passado o produto na segunda parte do cabelo já tem que ficar de olho na primeira!

Eles faziam uma coisa engraçada que eu nunca tinha visto! Mediam a temperatura de cada papelote. Se estivesse quente abriam, assopravam e fechavam novamente. Pra proteger o cabelo. Não sei dizer exatamente de quê.

E aí o lance agora era esperar, esperar, esperar, esperar… e ficar de olho vez ou outra na evolução da cor! Meu cabelo tende pro laranja, é preciso ficar atento!

Depois de muitas revistas de celebridades, de fofocas, de moda, concluímos que era hora de lavar.

Lavamos, secamos e não ficamos satisfeitos! A cor teria que estar mais aberta. Teríamos que mexer um pouco na cor da raiz também!! Queríamos um ombrê mais suave e não tão marcado, tão rock’n roll! A personagem pedia outra coisa!

Nessa altura já eram 2h da manhã e recomeçamos tudo!!! No cabelo todo!!! A disposição do Anderson e da equipe foi muito legal! Ele disse que a gente amanheceria lá, e só sairíamos do salão quando estivéssemos satisfeitos!!!

Mais um tanto de revistas, risadas a beça, as meninas da equipe perdendo definitivamente a balada delas de sábado na lapa, algumas cervejas e bolinhos de carne do Manolo e chegou a hora de secar e dar mais uma olhada!!! Ainda de cabelo molhado, tonalizamos e hidratamos!

Fomos secar pra ver a cor! Era muito engraçado! Tenho cabelo pra 3 cabeças (volto a dizer…) e então eram várias pessoas secando o meu cabelo pra ganharmos tempo!!!

Mas aí… Ufa!

Finalmente chegamos no que queríamos! A cor estava linda! Uma raiz esfumaçada linda e natural!

Eba!

Anderson ainda quis dar uns retoques no corte e voilá!

A Thaís de “Questão de família” tava nascendo!!!

Amei o resultado!

Chamamos um táxi e lá estava eu abraçando todos muito agradecida e exausta as 5h da manhã saindo do salão!!!

Eles arrasaram!

A galera da série aprovou o resultado, ficaram super felizes!

Na semana seguinte fiz 1 hidratação com a Joana Prudente no salão Crystal hair com a linha Joico e gostei pra caramba! E uso em casa a linha Penetrait da sebastian que salva a vida, também!

Em breve vou ter que usar um shampoo desses violetas pra tirar o amarelado, mas ainda não descobri que marca é a mais bacana! Aceito sugestões, inclusive! Rs

Agora é tratar pra caramba, porque cabelo descolorido não é fácil, e ver nas telinhas o resultado em abril do ano que vem quando a série estrear!!!

Mudanças são sempre emocionantes, felizes e trazem frescor quando estamos cercadas de profissionais bacanas, né?!

AGORA AS FOTOS!!!

Captura de Tela 2014-11-05 às 12.51.04

Referencia Cameron Diaz

foto 1 (1)

Como eu cheguei.

foto 2 (1)

Adeus cabelo!!

foto 3

Primeira etapa – corte – concluída. Ah! E esse é o Anderson!

foto 5

Equipe a mil, pra dar conta de tanto cabelo!

foto 2 (3)

Pronta começar a esperar…

foto 3 (2)

Esperando… olha aí o bolinho de carne do Manolo.

 

foto 2 (4)_Fotor_Collage

E voilá! Com e sem franja!

foto 1 (2)

Equipe Majestic toda reunida!

foto 5 (2)

Eu e o Anderson.

fanju produtos

Linha Penetrait da Sebastian que falei.

Olha a Thaís aí! Com e sem cachos!

Olha a Thaís aí! Com e sem cachos!

 

 

terça-feira

28

outubro 2014

2

COMMENTS

Fases da lua e cortes de cabelo. Tudo a ver!

Written by , Posted in Convidados, DESATANDO OS NÓS

fases da lua

lua

Em que lua você corta o seu cabelo? Já parou para pensar nisso? Nos anos 80 era a maior moda –  antes de ir ao cabeleireiro, a pessoa consultava o calendário lunar para saber se a lua do dia seria favorável ou não ao tipo de efeito que a pessoa queria. E não é só para corte não, a lua influencia também nos tratamentos, nas tinturas, na queda de cabelo e etc… Se a lua influencia os oceanos, não vai influenciar a gente, que temos em nossa composição corporal mais de 50% de água?

Bom, convidamos duas amigas que entendem do assunto e não cortam seus cabelos sem consultarem o céu. A Bebel Clark é terapeuta holistica e super ligada em astrologia e a Mariana Barcellos é atriz e tem uma relação com a lua faz tempo. Filmamos com a Bebel e a Mari nos escreveu um textinho, lá de NY. Elas falaram coisas tão legais, que nós duas já nem pensamos mais em fazer a loucura de cortar nossos cabelos sem antes consultar qual a lua do dia. Quem também é super ligado no plano astral, é o nosso editor amado Leo Nunes, e quando viu que estávamos escrevendo um post sobre o assunto, nos indicou o site Personare que tem um espaço totalmente dedicado a cabelos e lua. Lá você se cadastra (é de graça) e com os seus dados, eles indicam a melhor lua para você fazer qualquer tipo de coisa no seu cabelo. Vale super a pena dar uma olhada!!

fases da lua

Só pra vocês terem o gostinho, aqui vão três preciosas dicas da Bebel:

1. Cortar o cabelo na sua lua de nascimento. Entrar no site Mago do Sol colocar o seu ano de nascimento na ferramenta de busca e ver qual a lua que estava no céu no dia em que você nasceu. Essa é a sua lua mais potente.

2. Fazer tratamentos químicos na lua cheia. É uma lua que ajuda esse tipo de processo.

3. Quem tem problema de queda de cabelo, cortar na lua minguante. é uma lua que ajuda o que for ruim a desaparecer, minguar.

AGORA O VÍDEO COM TODAS AS DICAS E CLARO COM O PAPO DELICIOSO QUE BATEMOS COM A BEBEL!

RELATO DA MARIANA BARCELLOS:

323661_10150450210713439_1015020338_oDesde criança eu corto meu cabelo na lua crescente para dar força para o cabelo crescer. Bom, com uma mãe astróloga sempre por dentro do que anda acontecendo com os astros do céu, eu não tinha outra escolha. E como eu sempre quis ter cabelos longos de sereia, aparar o cabelo na lua crescente me soava bastante interessante. !

Quando eu cresci e comecei a decidir quando eu iria cortar o cabelo, eu continuei com esse cos- tume, que muitos chamam de superstição. E confesso que muitas vezes também questionei. Mas como nada também me provava o contrário continuei seguindo assim, só cortando o cabelo na lua crescente. Até que um dia cortei na lua minguante e o cabelo ressecou, o corte não foi bom, meu cabelo até piorou. Então, eu esperei o outro mês e aparei as pontas na Lua Crescente e o cabelo voltou pro lugar, ganhou força e até brilhou!!

Aprendi que a Lua comanda as marés, os rios e as cachoeiras devido à sua relação gravitacional com a Terra. Sendo eu uma pessoa que busca estar sempre conectada com a natureza, faz muito sentido que a Lua também afete nas águas do meu corpo, fazendo assim com que o período da Lua Crescente exerça a energia de força e crescimento em todos os aspectos da vida. Se eu cor- to o cabelo nesse período é essa força que eu estarei dando para que ele cresça. !

Seguindo no raciocínio do calendário lunar, cortar o cabelo na Lua Cheia é bom para aqueles que querem volume no cabelo. Já para os que querem menos volume o bom é cortar na Lua Minguan- te. E se você deseja um visual novo, vale a pena cortar na Lua Nova. Isso porque são essas energias que estão acontecendo com a Lua durante seus ciclos. E se pararmos para observar um pouco, conseguimos perceber que nossa vida acompanha sim os ciclos da Lua. !

O calendário da Lua também serve para vários outros acontecimentos importantes, como festas comemorativas, começo de projetos, estréias de espetáculos, casamento e etc. Para eventos como esses, se existe a oportunidade de escolha, não é muito bom escolher Lua Minguante, pois a Lua está finalizando seu ciclo. Porém, a semana da Lua Minguante, por exemplo, é uma boa para aqueles que vão passar por alguma cirurgia, assim diminui o fluxo dos líquidos do corpo e facilita a cicatrização.!

De acordo com muitos povos antigos estar em harmonia com o Sol, a Lua e as Estrelas é coisa inquestionável. Como eu aprendi assim, eu sempre busco entender a vida a partir dos sábios es- tudos dos povos ancestrais e muitas escolhas acabam sendo influenciadas por tais sabedorias. Hoje eu já nem questiono mais e sempre corto o cabelo com a consciência no ciclo lunar.!

Mariana Barcellos!

atriz e cantora!

Nova Iorque, 17 de Setembro de 2014.!

 

Aqui vai o site para vocês consultarem qual era a lua que estava no céu no dia do seu nascimento: Mago do Sol

E aqui um calendário lunar de 2014 (o legal disso é você saber qual é a sua lua, e consultar nesse mapa quais os dias que ela estará no céu)

CALENDARIO2014

E agora é só conexão entre a lua e os nossos hairdramas, rs!