HAIRDRAMA

tintura Archive

terça-feira

17

março 2015

1

COMMENTS

Tintas naturais ou hairdrama ou como o meu cabelo ficou com mechas “verde cloro de piscina”

Written by , Posted in Dicas Bio, HAIRDRAMA VIAJANDO, HAIRDRAMAS, LOOKS, PRODUTOS, REVIEW

image_1

Por Diana Herzog

Passei dois meses estudando em Paris… ah, Paris… os parques, as ruas cheias de gente mesmo à zero grau, cafés, museus, teatro, shows e um mundo de produtos orgânicos. Confesso que essa cidade me emociona muito, mas a emoção que eu senti tendo acesso a tantas escolhas de produtos orgânicos, tanto para beleza, quanto alimentação, limpeza, etc… foi única. Já há algum tempo eu venho mudando os meus hábitos, trocando o meu desodorante por um sem alumínio, indo a feira orgânica toda terça, e experimentando produtos como o que eu já recomendei por aqui (Keune So Pure).

No Brasil é difícil achar produtos orgânicos ou naturais de beleza pra comprar, nós temos a Renata Esteves que faz um belíssimo trabalho através do site Beleza Orgânica, mas nós precisamos, também, que esses produtos existam nas prateleiras das farmácias Pachecos e Venâncios da vida, em lojas especializadas ou até em supermercados, e claro à preços possíveis. Por isso minha emoção foi tão grande ao entrar no Bio C’ Bon, um mercado de orgânicos e achar quase que uma mini farmácia de beleza orgânica. Fiquei louca e até postei no instagram e me  dei a missão de experimentar o máximo de produtos que dois meses e o meu bolso permitissem.

EuIMG_3161 fiquei tão empenhada na missão, que hoje me encontro com mechas verdes no cabelo, sabe aquele verde de quem é loiro e nada numa piscina com cloro, pois é assim que eu ainda estou, rs! Eu tenho muitos fios brancos, e já sabia das várias opções de tintas naturais que eu encontraria. Já na primeira semana comprei a Color & Soin que é uma cor permanente com extratos vegetais. É difícil escolher, são várias opções de marcas, mas o mais complicado mesmo é entender a cor, eu comprei num mercado natural, então não havia palheta de cores, e as caixas mal vem com uma foto da cor (como isso realmente fizesse diferença, rs), então tem que confiar e ir na sorte.
Escolhi o “Blond Miel” (loiro mel), fui pra casa animada e com medo, porque tinta é um mistério, ainda mais quando se mexe com loiro, a gente nunca sabe quando vai sair um laranja. Fiquei muito aflita durante o processo e enquanto esperava o tempo da tinta, rezava um pouquinho pra que tudo desse certo. A reza foi forte e deu super certo. Eu amei a cor, ficou um loiro mel bem bonito e também melhorou a textura do meu cabelo. Ah! Quando fiz a mistura da tinta e apliquei no cabelo fiquei impressionada com a suavidade do produto, não tinha aquele cheiro forte de tinta, não tinha cheiro nenhum na verdade, e também não senti nenhuma ardência ou coceira no coro cabeludo, foi uma beleza!

Bom, a minha felicidade durou quase 4 semanas, os fios brancos começaram a interromper a harmonia daquele loiro mel IMG_3570 que eu nunca tinha tido, saquinho! Me encontrei numa dúvida cruel, comprar a mesma tinta e garantir a cor que estava me fazendo tão feliz, ou continuar na minha missão – experimentar o máximo de produtos pra poder compartilhar aqui no blog. Meu dever com o Hairdrama falou mais alto, e eu disse “au revoir” ao loiro mel. Dessa vez comprei a tinta no Naturalia, um outro mercado orgânico um pouco mais simples que o outro. Comprei  a cor “Blond Moyen” (meio loiro) do Beliflor. Tive a sensação de ser tão suave quanto o Color & Soin, e mais uma vez durante o processo, comecei a rezar pra que não ficasse laranja. Bom, a reza deu certo, laranja não ficou, rs! Não sei até agora o que aconteceu, mas tenho a impressão de que foi uma reação química entre as duas tintas e as mechas que já estava lá antes da minha viagem, porque foram só as mechas que ficaram esverdeadas, e foi isso que me irritou, porque fora as mechas a cor ficou incrível!!! Um mel brilhoso, apagado pelo verde opaco, rs! Fiquei arrasada. Mas é isso, tinta é química e quando não entendemos muito, é melhor ficar no seguro, a não ser que você tenha muito cabelo  e seja desprendida, rs!

 

 

IMG_3569 Me deu uma louca depois disso e eu comprei mais uma tinta de caixinha, a Korres uma marca Grega, dessa vez no Beauty Monop, loja que só fui entrar no final da viagem e nossa como me arrependi. É uma loja de produtos de beleza em geral, mas fiquei impressionada com a quantidade de opções de tinta mais suaves e com a aparência mais profissa. Escolhi o “light honey chestnut” (castanho mel claro), porque fico achando que o escuro sempre cobre (mas não sei se isso confere, afinal como já mostrado aqui, nunca sabemos quando vai haver uma reação química), mas ainda não tive coragem de experimentar.  Os brancos estão novamente tomando conta, eu continuo com mechas esverdeadas e não sei se chamo um mestre da juba pra me salvar ou se arrisco mais uma vez, afinal é mais uma marca pra compartilhar com vocês. :)

Ah! Quero deixar claro que o meu cabelo ter ficado verde não tem nada a ver com a qualidade do produto que eu utilizei, inclusive ambos tem aviso sobre a interferência de outros produtos, o problema foi eu querer misturar tudo. Recomendo os dois! E outra coisa, é que nenhuma dessas tintas é orgânica, na verdade não encontrei tinta orgânica, mas sim, tintas naturais, sem amônia, sem parabeno, sem silicone, sem óleo mineral, sem metal pesado, sem resorcionol, o que é uma maravilha, porque acho que das piores coisas pra nossa saúde se tratando de produtos de beleza, são as tinturas.

IMG_3170

Primeira tentativa: logo depois comecei a rezar.

cabelo mel

A cor que eu amei, e durou um mês :(

image

Hairdrama.

image_1

Ao vivo é pior!

-

terça-feira

13

janeiro 2015

4

COMMENTS

Voltando ao “normal”: um diário do último dia colorido

Written by , Posted in HAIRDRAMAS, Mestres das Jubas

cabeça colorida

Por Diana Herzog

Rio de Janeiro, 22 de Novembro de 2014.

Eu estou aqui contando os minutos ou tentando não contar os minutos para voltar ao “normal”. Estou realmente com o coração apertado e um medo enorme de me ver loira ou morena (ainda não sei a cor que vou colocar) e não me reconhecer, não gostar mais. Sinto isso de verdade. Esses dois meses de cor foram únicos, nunca mudei tantas vezes de colorido, eu explico: o rosa ou o azul, enfim o colorido, você coloca, mas sai todo dia um pouquinho no banho, então todo dia é diferente, todo dia eu me via com um novo tom. As pessoas não entendem, porque realmente, se você parar para pensar, ter o cabelo rosa já é “esquisito”, mas é realmente uma experiência um dia ter ele rosa, outro dia ter roxo, rosa claro, rosa branco, depois rosa pink, enfim… cada dia uma cor, um tom, cada dia um encontro comigo mesma. E cabelo é realmente isso, ele muda a gente, ele muda a gente de fora para dentro, e agora pensando bem de dentro para fora. Mas é isso, durante esses dois meses me senti outra, mais segura, mais interessante, e na maioria das vezes não lembrava de estar “diferente”, porque assim, não sei vocês, mas eu não ando com espelho na mão, rs! Então a minha sensação, meu diálogo comigo mesma e com o mundo mudou por causa da cor, apesar de muitas vezes estar “colorida” não passava pelo meu pensamento, mas não sei, acho que eu já era outra. E agora o medo de mudar, de voltar, de não me encontrar mais, de não conseguir mais enxergar essa Diana que eu conheci nos últimos dois meses. Eu imagino que deve ter gente achando que a cor me deixou um pouco esquizofrênica, lendo esse texto, rs, mas é o que eu estou sentindo e é estranho. Será que essa Diana vai continuar por aqui mesmo sem cor, será que eu me conectei com um lado que eu não conhecia e agora ele vai me acompanhar independentemente do cabelo? Ou será que vai embora no primeiro segundo em que me olhar no espelho sem o rosa.

Eu imagino também que deve ter gente pensando, nossa quanto superficialidade, é só aparência, a superfície, blá blá blá… Mas a sensação que eu tenho, é que é alma, e não é a toa que eu e Julia criamos esse blog, porque cabelo é transformador, cabelo é energia. Mesmo! Enfim… muitas coisas, muitos sentimentos… deixo o computador agora para me arrumar, pegar minha bike, meu capacete rosa (que será minha única maneira de ter o rosa na cabeça, rs) e voar para o salão para encontrar com o nosso super querido e talentos Alê Carvalho (mestre da juba) e me reencontrar ou me desencontrar.

voltando ao normal

Antes e depois… a cara da felicidade (só que não) logo antes de sair de casa pra tirar o roxo, rsrs!

cabeça colorida

Vida em cores!

sexta-feira

7

novembro 2014

0

COMMENTS

6 horas pra ter o cabelo rosa! Julia Tavares e seu beautiful pink hair.

Written by , Posted in Convidados, Mestres das Jubas, TROCA TROCA - PERSONAGENS

Antes/Depois

POR JULIA LUND

Fui acompanhar a minha amiga- gata- atriz Julia Tavares no salão Crystal Hair, para encontrar o nosso Mestre da Juba Alê Carvalho e fazer sua transformação: cabelo preto –> cabelo rosa. Como a Diana tinha acabado de fazer o mesmo processo (quer dizer, quase o mesmo, porque o cabelo da Diana estava mais claro e curto) e eu já tinha sentido o tamanho do drama, decidi então estar perto da Julia nesse momento tão singular, e claro, nada como um post desses para dar jus ao nome desse blog. A Diana não pôde acompanhar, porque estava usando o seu cabelo rosa no clipe do Keaton Hanson na Bolívia.

Bom, primeiro preciso dizer que o processo durou 6 horas (!!!!), devido ao tamanho do cabelo dela (enorme) e a cor (estava preto preto). A Julia escreveu relato pra gente contando como foi essa experiência. Pra mim, foi  exaustiva e fascinante ao mesmo tempo. Além de registrar tudo aqui pro blog, minha função ali era também dar um apoio moral pra ela, o que aconteceu bem claramente quando, depois de duas descolorações, a Julia começou a delirar e falar coisas absurdas como querer voltar pro cabelo preto e desistir do rosa. Na mesma hora, eu e o Alê falamos:  “NÃO!! Tá louca? Descoloriu todo esse cabelo pra nada? Vai morrer na praia? Agora vai até o fim! ” E que bom que a gente disse isso, porque ficou incrível o resultado!! E ela ficou feliz da vida.

Preciso ressaltar aqui o talento e cuidado do Alexandre Carvalho, ele foi sensacional!!! E também a coragem e ousadia da Julia, que fez essa mudança para fazer a peça “Noises Off ou Uma Peça Pelo Avesso”. Aliás, coragem é de fato uma característica dela, pra quem não lembra, a Ju escreveu há um tempo um post aqui pra gente, falando sobre o uso do Monovin A, produto super controverso, criado para ser usado em crina de cavalo, mas que algumas mulheres usam para dar um boost de hidratação no cabelo. A Julia é uma delas :)

 

POR JULIA TAVARES

Eu sempre tive uma dificuldade enorme de acordar cedo. Mas nesse dia foi diferente. Nesse dia eu pulei da cama feito uma criança na manhã de Natal. Não sei nem dizer se eu havia de fato dormido, tamanha era minha ansiedade. Mas finalmente o dia tinha chegado. Era o dia de pintar o meu cabelo de rosa.

Ainda faltava um mês pra estreia da minha peça mas eu optei por fazer logo a transformação por dois motivos: primeiro pra me acostumar com essa mudança que seria tão radical e segundo pra ter tempo até a estreia para o caso de algo dar errado. Quem adora mudar o cabelo como eu, consegue imaginar o tamanho da minha ansiedade. Porque veja bem, não era um novo corte, ou uma coloração simples. Meu cabelo ia ficar rosa e eu não tinha a menor ideia de qual seria o resultado real disso. Tudo ia depender de como meu cabelo iria reagir a tanta química.

Então eu tratei de me arrumar rápido e me jogar dentro do primeiro taxi em direção ao salão. Quem me conhece bem, sabe que quando fico nervosa eu falo muito rápido e gesticulo bastante. E foi exatamente dessa forma que eu cheguei ao Crystal Hair, no Leblon. Era um medo, misturado com uma euforia danada. Eu falava, gesticulava e ria. Tudo ao mesmo tempo. Cheguei lá por volta de 10:00 e o processo começou logo. A gente ainda tinha muitas horas pela frente então partimos rápido para a primeira descoloração. Meu cabelo tava muito preto porque eu tinha tonalizado ele há pouco tempo, então o Alexandre me explicou que não tinha como saber ao certo quantas descolorações seriam necessárias. Quem ia dizer isso, era meu próprio cabelo. O Alexandre foi super carinhoso e cuidadoso. Ele fez tudo pra que o processo fosse o menos agressivo possível. Ele usou água oxigenada volume 10 e descoloriu a raiz ( que é mais sensível e abre bem mais rápido) apenas uma vez. Hoje eu posso dizer que isso foi fundamental pra saúde dos meus fios. Bom, o resultado da primeira descoloração foi um pouco frustrante porque o cabelo não abriu quase nada e ficou laranja. Me olhar no espelho naquele momento era bastante perturbador. Então eu respirei fundo e lá fomos nós pra segunda descoloração. Agora era a hora de fazer a raiz também. Fui ficando animada porque finalmente o cabelo parecia estar abrindo e com isso o loiro platinado chegando mais perto e isso era fundamental para o momento final do processo: a tonalização com a tinta rosa. Mas toda a minha esperança foi literalmente por água a baixo quando lavamos o cabelo. Ele ainda estava muito longe de um platinado. Já estava mais aberto que no primeiro momento, claro, mas ainda muito longe do ideal de base para uma tinta rosa. Eu me sentia numa mesa de cirurgia, com vários profissionais observando o meu caso e pensando o que seria melhor naquele momento. Uma terceira descoloração? Será? Foi então que o Alexandre com muita segurança me disse: “o seu cabelo aguenta mais uma descoloração”. Então lá fomos nós pra terceira etapa. É claro que eu confiava muito no Alexandre, mas naquele momento era impossível não estar com medo de perder o meu cabelo. Então era a hora de começar a rezar. E foi com muito, mas muito desespero que eu constatei que o cabelo não chegou ao platinado na terceira descoloração. O cabelo estava loiro, mas ainda muito amarelo. Não sabíamos se o rosa pegaria com uma base não platinada ( o ideal é o loiro branco) perguntei então ao Alexandre o que ele achava. Meu cabelo aguentaria uma quarta descoloração? Dessa vez a resposta não foi positiva simplesmente porque não havia como saber se meu cabelo continuaria na minha cabeça ou não, depois de tanta química. E nesse quesito, não há como arriscar, né?

Agora avalia o meu Hairdrama e pense em uma mulher apavorada. Era exatamente assim que eu me encontrava. E eu só conseguia pensar, ou melhor, eu não conseguia pensar em nada. O fato era que não tínhamos como saber se o rosa pegaria por completo em um loiro que não fosse platinado. E se ele não pegasse por completo seria bem complicado colocar qualquer tonalizante em cima de um rosa. Pensei em desistir de tudo. Juro! O Alexandre e a Julia tentavam me convencer. “Vai dar certo” eles diziam. Então foi assim, na bacia de enxague e de mãos dadas pra minha xará que eu disse: ” Vamos. Seja o que deus quiser”.

Ainda bem que eu sempre fui uma boa moça e ele atendeu o meu pedido. O resultado vocês viram no vídeo. Além de lindo ele permaneceu saudável. Graças aos cuidados e a experiência do genial Alexandre Carvalho. Talvez, meu cabelo resistisse a uma quarta descoloração, ou talvez se usássemos um volume mais forte da água oxigenada ele tivesse aberto, mas a questão é: a que preço? Por isso, não importa o quao radical seja a sua mudança, nunca deixe a saúde dos fios em segundo plano e sempre, sempre confie em um bom profissional. Porque bom mesmo é quando beleza e saúde caminham de mãos dadas. Hoje em dia, eu me preparo psicologicamente pra tirar o rosa. Me apeguei num grau que vocês nem imaginam. Mas outra peça vem aí, e com ela, outro cabelo. E que venha lindo e saudável, sempre.

Um beijo!

Antes/Depois

Antes/Depois

Captura de Tela 2014-04-09 às 11.00.22

Alexandre Carvalho

 

Formado em Jornalismo, sempre esteve ligado aos eventos de moda onde começou a se interessar por cabelo. Entre uma pauta e outra, começou a dedicar suas horas vagas aos cursos de cabeleireiro e visagismo.

Completou dez anos de profissão com um curriculum bem diversificado, jacques Dessange Paris, Vidal Sassoon Alemanha e Los Angeles, Redken Em NY e Las Vegas , Bumble and Bumble NY, Toni and Guy Londres, Longueras Argentina, entre outros… Além de ter sido formado pela academia L’oreal de cabeleireiros no Brasil. Nesses dez anos de profissão, oito são dedicados a família Crystal hair no Leblon , onde tem um grande prazer de fazer parte da equipe.

 

Cristal Hair Leblon

 

Endereço: Rua Almirante Guilhem, 255 – Leblon, Rio de Janeiro – RJ, 22440-000

Telefone:(21) 2512-4342

segunda-feira

29

setembro 2014

1

COMMENTS

Chegando no rosa!!!

Written by , Posted in LOOKS, Mestres das Jubas, PRODUTOS, TROCA TROCA - PERSONAGENS

P1060131

Por Diana Herzog

Bom a primeira parte vocês já viram, fiquei três dias com o cabelo platinado amarelo, quando cheguei no salão pra colocar o rosa já estava num estado mega feliz aliviada, rs!

Cheguei com uma tinta de uma marca que eu não conhecia, bem mais barata e que tinha o tom mais magenta, mais próximo da referência que o diretor tinha nos mandado. Resolvemos experimentar por causa da cor e foi um desastre, a tinta não pegou, meu cabelo espigou inteiro, fiquei tensa, na verdade quase apavorada de ficar com uma cabeça parecendo um pavão maluco. jean's color Percebemos que devíamos ter ido direto pro pink do Jean’s Color da Alfaparf, e funcionou que é uma beleza! O Alê aplicou a tinta direto no cabelo seco e deixou uns 5 minutos, porque já tínhamos feito uma mecha teste e sabíamos que no meu cabelo pegava muito rápido. E foi assim, em pouco mais de 5 minutos estava com a cabeça fosforescente, gente essa cor da Alfaparf é mega acesa, fica pink pink pink! Saí na rua nesse dia a sensação é de que eu estava andando com uma melância na cabeça, todo mundo olhava, rs! Foi uma onda! Mas fiquei tranquila, porque tinha visto como a mecha teste tinha desbotado em poucos dias, então tinha certeza de que aquela cor não ficaria, ufa! E não deu outra, pintei na terça e no sábado já estava rosa claro com a cor perfeita pro filme!

Aqui vão algumas dicas pra quem estiver tomando coragem pra fazer a mesma coisa:

– A tinta sai todo dia na lavagem, a espuma é rosa, e quando a cor ainda tá viva a toalha também fica um pouco rosa mas não mancha. Me falaram que fronha ficaria manchada, mas na real só na primeira noite, manchou um pouquinho, depois disso nunca mais.

– Como eu não curti o tom super pink original, segui a dica do Alê e diluí a tinta num condicionador e apliquei no cabelo molhado no banho antes do shampoo.

– Eu apliquei de vários jeitos, com pente, com pincel, com luvas. Se você quiser cobrir a cabeça toda a boa é passar um pente fino no cabelo, super funciona.

– Sempre use luvas!

– Se você quiser fazer só as pontas, coisa que fui fazer ontem, não precisa nem de pente, faz a misturinha da tinta com condicionador, coloca a luva e passa com a mão mesmo nas pontas. Deixa um pouquinho e depois tira.

– Se você colocou a tinta, ficou muito forte e você odiou, usa um shampoo de limpeza profunda que sai bastante, só não pode usar mais de uma vez por semana porque acaba com os fios. Dica da Diandra Ferreira (DI_FERREIRA no instagrama), dona de uma cabeça colorida.

– E se você gosta do tom clarinho se prepara pra pintar o cabelo a cada dois dias no banho. Porque como já falei sai muuuuuito!!!

P1060132– Ah! A Fernanda assistente do Alê colocou no meu cabelo um shampoo e máscara da Kerastase que fizeram milagre! Ainda não consegui comprar e por isso meu cabelo tem estado de mal comigo, rs! E tem também a dica que a Julia ja deu do vinagre de maça com a água depois do banho, é incrível!!!

Eu fiquei super feliz com o cabelo rosa, é realmente um experiência, eu recomendo a todos. Mas lembrem que descolorir é uma bosta e realmente detona muito os fios, mas pra fazer uma vez na vida vale muito a pena! O mundo colorido é bem bom!

E agora algumas fotos!!

rosa

Essa era a referência.

P1060122

Primeira tentativa, foi um haidrama.

P1060181

Isso aqui já na Bolívia.

P1060133

Com o Alê a e Fernanda e uma cabeça acesa!

P1060124

Agora já colocando a Jean’s Color, entre o platinado e o rosa, que ainda não tá rosa né.

P1060131

Nos finalmentes!

P1060128

Tinha acabado de olhar o tom da cor, e naquele momento cheguei a achar que fosse ficar vermelho sangue, rs

IMG_1585

Me achando revolt com uma toalha branca na cabeça, aff, rs

IMG_1580

Foto mais colorida de todas!

Captura de Tela 2014-09-15 às 15.22.03

Esse tom de rosa eu gosto!

image-4

Aqui foi dessa última vez que fiz só as pontas. Acho que até agora o meu preferido.

 

quarta-feira

9

abril 2014

0

COMMENTS

Personagem nova! Cabelo novo!

Written by , Posted in LOOKS, Mestres das Jubas, TROCA TROCA - PERSONAGENS

personagemmanuela

Personagem nova, muitas vezes quer dizer cabelo novo e foi exatamente esse o caso. A Diana teve que fazer algumas mudanças pra viver uma nova história, e é lógico, que o HAIRDRAMA se meteu no meio da produção da série, e pedimos pra indicar um profissional, e claro nós corremos atrás de alguém muito fera pra fazer esse trabalho. O Alexandre Carvalho! Ele trabalha no Crystal Hair do Leblon e além de ser realmente muito bom, mas muito bom mesmo, ele é uma graça. Ficamos encantadas! Bom, vamos para as impressões individuais.

Diana:

foto(1)

Eu estava muito ansiosa e nervosa com a mudança. Quando vi as referências que as figurinistas – Sassá e Rocio trouxeram, confesso que dei uma tremida. Era a Chloë Sevigny, diferentes momentos da vida dela, mas basicamente ela. Ela é super interessante, e transita entre uma beleza tradicional e exótica. Eu não transito não, rs, mais comum impossível! Por isso até, fiquei tão feliz com essa nova personagem, uma oportunidade de fazer algo que ainda não tinha experimentado. Mas também apreensiva com a transformação, era undercut pra lá, undercut pra cá, e eu que quase não tenho cabelo, fiquei numa pequena crise dias antes, na dúvida se esse look funcionaria em mim, achando que corria o sério risco de parecer careca. O undercut é bom pra quem tem muito volume, dá uma aliviada, o que não é nem um pouco o meu caso.

A mudança foi necessária porque a personagem é uma jornalista fissurada no mundo digital, deepweb, podcasts, inteligência artificial, etc… Ela é quase uma hacker. Então tinha que ter uma pegada mais diferente, mais underground, sem ser batido. Por isso escurecer o cabelo, sugestão até minha, estava louca pra desvencilhar a minha imagem desse ar angelical que me persegue. Escolhemos um chocolate, e levamos as referências pro Alexandre ver.

O Alexandre me impressionou na primeira conversa, antes mesmo de começar a cortar. Ele olhou para as referências, olhou para o meu cabelo e mandou a real. Disse tudo o que eu sei sobre o meu cabelo, e que muitas vezes preciso explicar direitinho pra quem vai mexer, porque vocês sabem, ninguém sabe melhor do nosso cabelo, do que a gente mesma. Foi isso que me impressionou, ele saiu falando que o que estava na foto não rolaria pra mim, que precisaríamos dar uma adaptada à minha realidade e também a realidade do Rio de Janeiro, clima, etc… Eu confiei na hora, tive a certeza de que ele era muito bom, mas é claro não perdi o nervoso, porque o corte pode ser incrível, pode ser a personagem, mas eu posso me olhar no espelho e me achar horrorosa, e quando isso acontece, meu amor, não tem o que fazer, além de chorar muito, rsrs!

O processo todo foi lindo e inspirador, o Ale ficou quase uma hora só cortando o meu cabelo – que é pouco!! Ele ficou no detalhe, do detalhe. Fez uma moldura exata do corte no meu rosto, vários efeitos pra dar volume, peso e sei lá mais o que, quem entende é ele, né! Só sei que arrasou. Foi impressionante o meu cabelo depois do corte e da cor – foi de um ar opaco, sem vida, sem brilho, pra tipo vou pra Londres baby! Ficou demais, a cara da personagem e me agradou muito, fiquei feliz de experimentar um look que eu nunca faria, nunca pensaria em fazer, me deu um “edge”, fiquei realmente muito satisfeita. Eu e as figurinistas! E também foi sucesso no set, a Manuela Tuller chegou com tudo!

Julia:

Bom, eu fui acompanhar essa grande transformação da Diana, e claro, como o cabelo não era meu, eu não estava nem um pouco nervosa, mas não estava também por outros dois motivos: Tinha um feeling que o Alexandre era foda mesmo; e impossível a Diana ficar feia. E foi o que aconteceu. Ele é fera e ela ficou linda. Temos problemas capilares parecidos: pouco cabelo e fios finos, tipo de bebê, e temos a mesma paleta de cores, somos loiras, branquérrimas, de olhos azuis, então entendo e me identifico completamente quando ela fala do tal “ar angelical” que gruda na gente e da-lhe esforço pra mudar essa imagem. Eu acho que pra mim, o pulo do gato foi ter pintado de ruivo, e acho que pra ela foi esse undercut achocolatado. Fico botando pilha pra ela usar bem rebelde mesmo, com pomadas para dar aquela bagunçada rs Quanto ao Alexandre eu só tenho elogios a fazer: talentoso, atencioso, simpático e ruivo gente!!!

Captura de Tela 2014-04-09 às 11.00.22

Alexandre Carvalho

 

Formado em Jornalismo, sempre esteve ligado aos eventos de moda onde começou a se interessar por cabelo. Entre uma pauta e outra, começou a dedicar suas horas vagas aos cursos de cabeleireiro e visagismo.

Completou dez anos de profissão com um curriculum bem diversificado, jacques Dessange Paris, Vidal Sassoon Alemanha e Los Angeles, Redken Em NY e Las Vegas , Bumble and Bumble NY, Toni and Guy Londres, Longueras Argentina, entre outros… Além de ter sido formado pela academia L’oreal de cabeleireiros no Brasil. Nesses dez anos de profissão, oito são dedicados a família Crystal hair no Leblon , onde tem um grande prazer de fazer parte da equipe.

 

Cristal Hair Leblon

 

Endereço: Rua Almirante Guilhem, 255 – Leblon, Rio de Janeiro – RJ, 22440-000

Telefone:(21) 2512-4342